Para confirmar a vitória diante do São Bento, o Coritiba soube sofrer. Na noite de terça-feira (15), o Alviverde foi a Sorocaba para encarar um adversário da parte de baixo da tabela e saiu de lá com três importantes pontos que serão essenciais rumo ao acesso. O placar de 2×1 foi garantido graças ao primeiro tempo, já que na segunda etapa o Coxa precisou segurar o ímpeto dos donos da casa, que descontaram e ficaram muito perto de empatar o jogo.

O elenco alviverde, ao sair de campo, celebrou muito os pontos somados diante de um cenário tão difícil e destacou o fato de o time conseguir administrar a ‘avalanche’ de investidas do São Bento na maior parte dos 45 minutos finais do jogo.

O meia-atacante Rafinha falou sobre as dificuldades da Segundona, uma competição em que mesmo os times que brigam contra o rebaixamento podem jogar com muita garra e surpreender. O adversário, inclusive, é o lanterna da disputa.

“A Série B é difícil, jogamos com uma equipe que está lá embaixo, mas que lutou muito. Mas o mais importante foi que pontuamos”, destacou o camisa 7 coxa-branca.

O volante Vitor Carvalho, que voltou a ser titular, falou que o diferencial entre os dois times, cada um lutando por um objetivo, é que o Coxa tem a obrigação de entregar mais em campo.

“Foi um jogo difícil, com um time que está brigando pra não cair, mas nosso time teve mais vontade, ainda por estar buscando o acesso. Fizemos no começo e complicou depois, mas soubemos sofrer. O que vale é a vitória”, disse ele.

O goleiro Alex Muralha também concordou com o sucesso do time em não ceder o gol aos donos da casa e enfatizou o trabalho do grupo no setor defensivo. Porém, deixou claro que a comemoração pelo importante triunfo tem prazo curto de validade.

“Fomos fortes e conscientes lá atrás, soubemos sofrer. Foi uma vitória sofrida, temos que comemorar, mas não ganhamos nada. Na quarta-feira já começa a pensar no Vila Nova, próximo adversário”, finalizou ele, que foi decisivo com pelo menos três boas defesas.