Se enganou quem pensou que o Paraná Clube tinha perdido sua força dentro de casa. O Coritiba que o diga. No segundo clássico Paratiba da Série B do Campeonato Brasileiro, o Tricolor levou a melhor na tarde deste sábado (5), venceu por 2×0 com autoridade, na Vila Capanema, chegou aos 38 pontos e voltou a encostar no G4 da segunda divisão. O Coxa, por sua vez, jogou fora mais uma chance de voltar ao pelotão de frente, permaneceu com 37 pontos e caiu na classificação.

O confronto começou com muita intensidade. E não é para menos. Mais do que a rivalidade, o embate era um confronto direto na luta por uma vaga no G4. O Coritiba até teve mais posse de bola nos minutos iniciais, mas sem criar nenhuma chance. O Paraná, nas chances que teve, foi letal, sempre usando o lado esquerdo do campo. Aos dez minutos, em boa troca de passes de Guilherme Santos e Fernando Neto, Vitinho colocou a bola na cabeça de Jenison, que subiu entre os zagueiros alviverdes e cabeceou fora do alcance do goleiro Rafael Martins.

O Coxa, então, se perdeu e se apavorou em campo. O Tricolor aproveitou para ampliar a vantagem três minutos mais tarde. Romércio, de forma infantil, cometeu pênalti em Jenison, Bruno Rodrigues cobrou com perfeição e marcou o segundo gol paranista.

Jenison abriu o placar no clássico na Vila Capanema. Foto: Albari Rosa

Com a boa vantagem, o time paranista, que já conseguia minar as investidas do rival, se fechou de vez. O time alviverde até tinha mais posse de bola. Juan Alano era o jogador mais participativo do Coxa, mas errava demais. Assim, o único chute do Verdão na etapa inicial foi de Giovanni, aos 24, mas a bola passou longe.

O clássico, que estava sendo bem disputado em campo, teve um episódio lamentável, aos 35. Uma confusão generalizada na torcida do Coritiba resultou na ação da Polícia Militar. Teve corre-corre, pessoas feridas e, por conta da saída da ambulância da Vila Capanema para atender alguns torcedores, o duelo ficou paralisado por 18 minutos.

Para tentar reagir, o técnico Jorginho mudou duas peças e a estrutura tática do Coritiba. Entraram o meia Thiago Lopes e o atacante Igor Jesus nas vagas de Giovanni e Kelvin. O time alviverde passou a atacar com uma linha de quatro. O Paraná, então, manteve a sua postura mais recuada, só que não tinha dificuldades para segurar as investidas do adversário.

De pènalti, Bruno Rodrigues marcou o segundo gol do Tricolor. Foto: Albari Rosa

Melhor do que isso, diante dos seguidos erros técnicos do Coxa, o Tricolor tinha espaços para os contra-ataques. Dessa forma, aos 17, por pouco Jenison não marcou. O time alviverde seguiu com mais posse de bola, só que a pressão do Verdão não surtia o efeito esperado.

O Coritiba, na verdade, rondava a área do Paraná e, quando tinha a chance de finalizar, encontrava um marcador à frente. Aos 22, Rodrigão fez a jogada, Juan Alano tentou e Guilherme Santos salvou. Na sequência, Patrick Brey, pela esquerda, deixou Igor Jesus livre para chutar, mas o centroavante demorou demais e bateu mais uma vez na defesa. Aos 34, Juan Alano arriscou de fora e Thiago Rodrigues defendeu.

Com a boa vantagem construída no começo da partida, o Paraná seguiu apenas se defendendo. O volante Itaqui entrou no lugar do meia Vitinho para reforçar ainda mais o setor de marcação. Pelo meio ou pelos lados, o Coritiba seguiu buscando o empate. Aos 38, depois do escanteio, Robson perdeu na cara do gol e jogou longe a última chance de gol no clássico.

Paraná dominou o Coxa na maior parte do tempo e teve uma vitória tranquila. Foto: Albari Rosa

Melhor para o Tricolor, que foi premiado pela disposição defensiva e garantiu a vitória depois de quase três meses sem vencer dentro da Vila Capanema.

Ficha técnica

SÉRIE B
2º Turno – 26ª Rodada

PARANÁ CLUBE 2×0 CORITIBA

Paraná Clube
Thiago Rodrigues; Éder Sciola, Leandro Almeida, Rodolfo e Guilherme Santos; Luiz Otávio, Fernando Neto e Vitinho (Itaqui); Bruno Rodrigues (João Pedro), Judivan (Raphael Alemão) e Jenison.
Técnico: Matheus Costa

Coritiba
Rafael Martins; Diogo Mateus, Romércio, Sabino e Patrick Brey; Matheus Sales, Juan Alano e Giovanni (Igor Jesus); Kelvin (Thiago Lopes), Robson e Rodrigão (Rafinha).
Técnico: Jorginho

Local: Vila Capanema
Árbitro: Lucas Paulo Torezin (PR)
Assistentes: Luciano Roggenbaum (PR) e Luiz H. Souza Santos Renesto (PR)
Gols: Jenison, 10, Bruno Rodrigues, 13 do 1º
Cartões amarelos: Judivan (PAR); Igor Jesus, Rodrigão (COR)
Renda: R$ 208.005,00
Público pagante: 11.215
Público total: 11.630